procurando entender

estantes do CHICO WHITAKER

18. Campanha da Ficha Limpa

Remexendo nos meus documentos encontrei um texto que escrevi em 2005 sobre a iniciativa popular de lei contra a corrupção eleitoral (lei 9840), como Capitulo 13 do livro “Improbidade Administrativa: responsabilidade social na prevenção e controle”, publicado tambem em CD pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do Ministério Público do Estado do Espírito Santo ( (ceaf@mpes.gov.br)

Nesse texto, cujo titulo é “O papel da sociedade civil no combate à improbidade administrativa”, indico também um caminho – o da responsabilidade dos partidos – para se evitar que pessoas com passado não muito limpo possam se candidatar a postos eletivos, objeto da Iniciativa Popular lançada em 2008 pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral – MCCE, (ver http://www.mcce.org.br), que já está com mais de 800.000 assinaturas coletadas – a Campanha da Ficha Limpa (ver http://campanhafichalimpasp.blogspot.com).

Mais recentemente (5 de maio de 2009) escrevi outro artigo, agora sobre essa Iniciativa Popular, com o titulo “Campanha da ficha limpa – perspectivas e mal-entendidos“, que agrego tambem a estas minhas estantes.

Os interessados em coletar assinaturas para esta iniciativa popular de lei podem obter as folhas de coleta e outras informações no site do movimento: www.mccce.org.br.

Bem-vindos todos que se associarem a este esforço cidadão.

2 julho, 2009 Posted by | 1 | | Deixe um comentário

17. Natal 2007 rumo a 2008

Entre as muitas mensagens de Natal que recebi, a que mais me emocionou foi este video que coloco na estante, vindo da China por amigos suecos e uruguaios. Andei perguntando o que significaria o ideograma chinês que aparece no fundo do palco. Um amigo brasileiro me disse que poderia ser “A nossa maior força-e-inteligência está no coração”. É uma bela mensagem.

 

Clique aqui e veja o vídeo no Youtube.

 

8 março, 2008 Posted by | 1, • apoio mutuo, • confiança, • coragem, • força, • votos de fim de ano | 3 Comentários

14. Sobre redes

Viví minha primeira experiência de trabalho em rede, sem chamá-la ainda de “rede”, de 1975 a 1981. Era encarregado, juntamente com minha mulher Stella, do escritório em Paris das “Jornadas Internacionais por uma sociedade superando as dominações”, projeto de intercomunicação horizontal de experiências lançado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, com o apoio de cinco outras conferências episcopais. Estávamos na década seguinte aos chamados “acontecimentos de 1968”, em que jovens se levantaram, em todo o mundo, contra diferentes tipos de autoritarismo. A rede era uma forma de organização democrática da ação política, que se começava a inventar.  

Depois de voltar ao Brasil em 81, vivemos outras experiências desse tipo, apoiados na Associação para o Desenvolvimento da Intercomunicação – ADI: na Associação Paulista de Solidariedade no Desemprego, em 83 e 84, com os Grupos de Solidariedade que ela formava; nos Plenários Pró-Participação Popular na Constituinte, de 85 a 88; como vereador a partir de 1989, na minha relação com os cidadãos que eu representava – inventamos até uma Rede de Reflexão Política Livre – Repolítica; na própria ADI, com as Redes de Trocas de Saber – Universidade Mutua e os Clubes de Trocas; e mais tarde com a Iniciativa Popular contra a corrupção eleitoral – que resultou na Lei 9840/99.  

Quando vereador escrevi um primeiro texto procurando explicar melhor o que era, para mim, uma rede: “Rede, uma estrutura alternativa de organização”. Publicado em vários lugares, pode ser encontrado hoje no site http://www.rits.org.br/. 

Em maio de 2002 procurei explicar oralmente essa proposta num vídeo editado pelas Irmãs Paulinas: “Sobre Redes”, posteriormente incluído em um DVD com  dois outros videos sobre cidadania e eleições. (http://www.paulinas.org.br/ – DVD Eleições, cidadania e redes – Chico Whitaker [120 min]) 

Em 2003, numa entrevista para “Mão na massa”, publicação da RISolidaria: “Trabalhando em Rede – Reflexões”, analisei um pouco mais o conceito e suas implicações (www.risolidaria.org.br/util/view_texto.jsp?txt_id=200406090010). 

Estou colocando à disposição dos interessados, nesta estante, estes três textos. Como hoje em dia a rede se tornou uma forma bastante difundida de organização social, eles podem vir a ser úteis para quem quiser entrar nessa dinâmica.

18 dezembro, 2007 Posted by | • Rede | 1 Comentário

13. Deixando a Câmara em 1996 e o PT em 2006

Nestes tempos em que nem todos se sentem satisfeitos de um lado com o que acontece em nossos parlamentos, e de outro com os rumos que o PT vai tomando, muita gente me pede as cartas que escrevi ao decidir não me candidatar a um terceiro mandato na Câmara Municipal de São Paulo em 1996, e a que escrevi ao me desligar do PT em 1º. de janeiro de 2006.  

Resolvi colocá-las nesta minha estante, para facilitar o acesso aos interessados em saber como eu vi, por dentro, as distorções da atividade parlamentar e do partido de que me tornei filiado em 1988. 

Carta de desfiliação do PT  

Carta saída da Câmara

14 dezembro, 2007 Posted by | • Câmara Municipal, • Governo Lula, • Mandato Parlamentar, • Partido, • PT | 1 Comentário

12. Venezuela, após o referendo de 2 de dezembro de 2007

Chávez perdeu o referendo sobre reformas constitucionais, entre as quais a que lhe dava possibilidades de reeleição sem limites.

Coloco nesta estante duas entrevistas que podem esclarecer sobre o que se passa na Venezuela.

Uma do Correio da Cidadania, com Gilberto Maringoni, publicada em 5/12/07: “Derrota de Chávez em referendo é alerta” (www.correiocidadania.com.br). 

Outra da edição brasileira pela Internet do Le Monde Diplomatique, com Edgardo Langer, publicada em 6/12/2007: “Aonde vai o socialismo de Chávez?” (www.diplo.com.br).

11 dezembro, 2007 Posted by | • Chávez, • Referendo constitucional, • Venezuela | Deixe um comentário

10. Referendo da Venezuela

Há muita discussão sobre o referendo que vai se realizar na Venezuela no domingo 2 de dezembro de 2007. O noticiário e os comentários se centram no entanto numa só das questões colocadas nesse referendo, aquela referente à autorização para reeleições sem limite. Independentemente da posição que se tenha sobre essa questão, vale a pena saber que há mais de 30 outras propostas nesse referendo. Coloco nesta estante, para informação dos interessados, um texto divulgado por “Brasil de Fato”, que indica quais outras modificações constitucionais (as principais, na opinião do autor do texto) serão submetidas a referendo popular. Peço a quem tenha a lista completa que a envie para mim (intercom@cidadania.org.br), para que eu complete a informação da estante.

Constituição Bolivariana, antes e depois da reforma, o que muda?

1 dezembro, 2007 Posted by | 1, • Chávez, • Referendo constitucional, • Venezuela | Deixe um comentário