procurando entender

estantes do CHICO WHITAKER

Apresentação

Em setembro de 2007 cedi às sugestões de alguns amigos e entrei na imensa família dos blogueiros. Mas não pretendia usar meu blog como eles são em geral usados: escrevendo sistematicamente – as vezes diariamente – sobre o que está acontecendo. Pensei em criar somente um espaço virtual em que os interessados em meus textos pudessem facilmente encontrá-los. Como escrevo bastante, meus amigos me diziam que não deveria deixar esse trabalho escondido em páginas de revistas, jornais ou livros.

Dei então ao blog um nome que explicasse esse seu caráter: “estantes do Chico Whitaker”. Com um subtítulo que explicasse o meu objetivo, ao escrever: “Procurando entender” – como eram chamadas algumas das publicações que fazia quando era vereador, para explicar determinadas políticas públicas em cuja concretização eu me engajava.

 O problema no entanto de todos esses modernos instrumentos de comunicação é que se torna necessário mantê-los atualizados. Eu não o consegui, parando de colocar meus textos nessas estantes em março de 2008… Por outro lado, como eles estão abertos também à intercomunicação, um certo número de pessoas começaram a colocar comentários, que não tive a capacidade de responder… Ou seja, desastre total.

Retomo agora – Julho de 2009 – a atualização do blog. Colocando nas minhas “estantes” muita coisa que escrevi de março de 2008 até agora. E já pensando em modificar o esquema: os textos iriam para um site (a criar) e o blog serviria para anunciá-los e conversar com quem os lesse.

Dizem que o inferno está pavimentado de boas intenções. Mas não posso deixar de tentar. Especialmente se eu conseguir aprender como atualizar o blog e o site, já que a paciência dos amigos que me tem ajudado não é ilimitada.

Entre os que terão acesso a este blog haverá gente que não me conhece. Por isso quando o comecei em setembro de 2007 coloquei como texto inaugural meu discurso no recebimento do Right Livelihood Award – premio conhecido como o “Nobel Alternativo” – em 8 de dezembro de 2006, na Suécia. Como ele relata o principal de meu itinerário de vida, poderá servir também como minha própria apresentação.

Naturalmente meus textos são muitas vezes repetitivos. Há temas que vão e voltam, nas reflexões coletivas em que engajo, e as argumentações acabam voltando também. Mas conto com a condescendência dos leitores que se aventurarem em minhas estantes.

Meus textos são por vezes traduzidos para outras línguas, pelo fato de eu estar imerso na aventura do Fórum Social Mundial. Para colocar estas estantes também à disposição de outros membros dessa comunidade mundial, vou apresentar neste blog (e no site, posteriormente) também essas traduções, assim como textos publicados somente em outras línguas. Sem querer evidentemente ser pedante, até mesmo esta apresentação será feita em outras línguas, logo que possível. “Já que estamos”, como dizem meus amigos argentinos, porque não ir até o fim?…

Anúncios

16 Comentários »

  1. Olá Chico, procurando uam forma de fazer contato com você, encontrei o Blog, gostei.
    Parabéns…
    grande abraço

    zé eduardo

    Comentário por José Eduardo de Souza | 2 fevereiro, 2010 | Responder

  2. Prezado Sr. Chico,

    Agora que o projeto ficha limpa foi aprovado, precisamos nos lançar a um novo desafio.
    O desafio que eu penso essencial para nossa reforma eleitoral é: acabar com os reeleições em qualquer nível de governo. Cumpre seu mandato e sai fora, ou se candidata a uma vaga superior ou cumpre uma quarentena de 4 mandatos.
    O que você acha? Vamos colher mais alguns milhões de assinaturas?

    Comentário por Theo | 21 maio, 2010 | Responder

  3. Caro Sr. Chico Whitaker.
    Meu nome é JOsé Lourival e sou professor de Ciência Política da Universidade de Taubaté e gostaria de solicitar aos meu alunos, como lelitura extraclasse, neste próximo bimestre (do período eleitoral) seu livro, “Idéias para acabar com os picaretas na política”, mas o livro está esgotado.
    Então pergunto-lhe:
    há alguma liraria, depósito, editora que possa vendê-lo aos alunos ?
    Há previsão de uma nova edição aé agosto ?
    No site estante virtual, encontrei 40 exemplares, mas é pouco, pois são aproximadamente 400 alunos.
    Aguardo uma resposta de V. Sa.
    Atenciosamente.
    Lourival.

    Comentário por José Lourival Ferrazza | 30 junho, 2010 | Responder

    • Caro Lourival, obrigado pelo seu mail e pelo seu interesse no meu livro. Eu recebi seu mail de saída para um viagem de quase dois meses fora do Brasil, devendo voltar só em meados agosto. Vou ver se daqui ontem estou tento um contato com a Editora. Pode ser que tenham algo no estoque mas duvido que o tenham na quantidade que precisa. E não ha previsão de nova edição. Vamos ver o que me dizem. Meu abraço, Chico Whitaker

      Comentário por Chico Whitaker | 16 julho, 2010 | Responder

  4. Caro Sr. Chico Whitaker,
    Gostaria de fazer uma entrevista com o SR. a respeito da sua sua experiência na SAGMACS. É possível?
    Fico no aguardo de uma resposta,

    Atenciosamente,

    Isabella Trindade

    Comentário por Isabella Leite Trindade | 8 julho, 2010 | Responder

  5. Olá Chico,

    Bom encontrar seu blog, sou membro da coordenação do setor social e da escola de Fé e política da diocese de Campina Grande -Pb e gostariamos de manter contato contigo, vamos realizar no mês de novembro um simposio sobre democracia e gostariamos muito de poder contar com a sua presença. Como manter contato contigo? meu e-mail roberto.j.n@hotmail.com
    Abraços
    Jefferson

    Comentário por Roberto Jefferson Normando | 29 julho, 2010 | Responder

  6. Chico Whitaker,

    Lendo o seu belo artigo no Le Monde Diplomatique, um limite para os mandatos, me deparo com a seguinte parte:

    “O novo princípio, que explica o nome do movimento, é o de que não se deve exercer mais que dois mandatos seguidos no mesmo nível parlamentar. Trata-se de um princípio que não poderia ser imposto por lei, até porque ela seria inconstitucional.”

    Como estudante de Direito, interessei-me por um ponto que, mesmo após pensar e pesquisar, não obtive resposta.

    Por que uma lei que limite os mandatos parlamentares seria inconstitucional?

    Grato,
    Caio.

    Comentário por Caio | 30 setembro, 2010 | Responder

  7. Caros Companheiros.
    É com muita emoção que foi relatar alguma coisa que na vida do Chico (me permito do a libertadade)tive a honra de trabalhar com o Chico lá por volta de 1986/7 sei lá … na APSD ( Assoiciação Paulisata de Solidariedade ao Desemprego)imagino que só o chibo se lembra … e tantos outros.Mas hoje vi uma reportagem de seu filho, João falando sobe os Sem Moradia, achei legal pois meu filho que também assistia a reportagem, e falei conheci o do entrevistado É pensei se tenho alguma formação política devo aos companheiros do A.P.S.D., mas nosso professor foi ao Chico.

    grato,

    Marcos Antonio Alexandre.

    Comentário por marcos antomio alexandre | 13 outubro, 2010 | Responder

  8. Chico
    Eu e meu amigo Gumersindo Sueiro Lopes – cumersindosuerio@gmail.com – lideramos, durante alguns anos, um movimento conhecido, como MORALIDADE JÁ, que visava a extinção da Assembléia Legislativa do Distrito Federal, pois ela não tem razão de existir, e nos custa mais de 1 milhão de reais, diários….Infelizmente não logramos êxito, pela inércia da população, preocupada em conseguir uma “boquinha” para si, ou para alguém da família…estaremos de braços dados com voce nessa luta…Abraços Ruy

    Comentário por Ruy Telles | 18 maio, 2011 | Responder

  9. o e-mail do Gumersindo e´: gumersindosueiro@gmail.com……repeti por ter saido com incorreção

    Comentário por Ruy Telles | 18 maio, 2011 | Responder

  10. Olá Chico: descobri que estamos ambos na wikipédia em português. Parabéns pelo teu trabalho.

    Comentário por Franz-Wilhelm Heimer | 28 agosto, 2011 | Responder

  11. Olá Chico: descobri que estamos ambos na wikipédia em português.

    Comentário por Franz-Wilhelm Heimer | 28 agosto, 2011 | Responder

  12. Prezado Chico Whitaker
    Sou professora do CIEJA-CENTRO INTEGRADO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS da rede pública municipal de São Paulo.
    DESENVOLVO um projeto com os alunos sobre DIREITOS HUMANOS e gostaria de saber se existe a possibilidade do senhor fazer uma palestra na escola, que fica no bairro do Butantã. Sei que sua agenda de compromissos é bastante concorrida, mas assim mesmo, fica aqui o convite.
    Acredito que a sua apresentação na escola, daria uma enorme contribuição ao tema dos direitos humanos.

    Comentário por Elisabet Gomes do Nascimento | 19 abril, 2013 | Responder

  13. Ajude a divulgar.
    Sistema Político
    O sistema político deve ser igualitário para todos.
    Funcionamento na prática
    O sistema político passa a ser dividido em três esferas. A esfera municipal, estadual e federal.
    Em ambas as esferas existe um a linha crescente de carreira que não pode ser invertida, bem como esta linha é válida entre as esferas.
    A esfera municipal é composta de vereadores, vice prefeito e prefeito.
    Primeiro é vereador
    Segundo é o vice prefeito
    Terceiro é o prefeito
    A esfera estadual é composta de deputados estaduais, vice governador e governador.
    Primeiro é o deputado estadual
    Segundo é o vice governador
    Terceiro é o governador
    A esfera federal é composta de deputado federal, senador, vice presidente e presidente.
    Primeiro é o deputado federal
    Segundo é o Senador
    Terceiro é o vice presidente
    Quarto é o presidente.
    Para qualquer cargo, o cidadão só pode ser eleito duas vezes.
    O cidadão pode se candidatar a qualquer vaga existente e em qualquer esfera, mas uma vez eleito para um cargo ele passa a entrar na linha de carreira. Exemplo se o cidadão for eleito para vice prefeito isto significa que pela linha de carreira, ele pode se eleito mais uma vez para vice prefeito e mais duas vezes para prefeito isto na esfera municipal, mas nas esferas estadual e federal ainda estão abertas. Como o cidadão foi eleito para vice prefeito ele não pode descer na linha de carreira política, ou seja, não pode ser mais eleito para vereador.
    Se o cidadão que foi eleito uma vez para vice prefeito, nas próximas eleições for eleito deputado estadual, isto faz com que ele não pode retornar para a esfera municipal, ou seja, ele não pode mais concorrer a vereador, o que já não podia antes por já ter sido eleito a vice prefeito, mas agora por ter sido eleito deputado estadual, não pode mais ser eleito à vice prefeito, e a prefeito, pois isto significaria um retorno à esfera municipal e acarretaria na violação da linha crescente da carreira política.
    O cidadão só pode ir para cima na linha da carreira política.
    O cidadão que for eleito a senador, queima as esferas municipal e estadual, e na esfera federal queima a possibilidade de se candidatar a deputado federal, mas pode ser eleito mais uma vez para senador e mais duas vezes para vice presidente e duas vezes para presidente da republica.
    Mas o cidadão que eleito em uma eleição não pode se candita a nenhum cargo na próxima eleição. Todo cidadão pode ser eleito para dois cargos de cada um dos existentes na linha da carreira política, desde que não vão contra o sistema político apresentado e demonstrado anteriormente.
    O novo sistema político muda radicalmente o modelo existente por isto não pode ser considerado como reforma.
    Para as pessoas que já estão eleitas ou foram eleitas o modelo de transição funciona da seguinte forma:
    O cidadão tem o direito de ser eleito mais uma vez para o cargo ou ultimo cargo que já foi eleito.
    Exemplo se o cidadão foi eleito na ultima eleição a deputado estadual, ele pode na próxima eleição ser eleito mais uma vez a deputado estadual, mas não pode mais ser eleito a nenhum cargo da esfera municipal. E então entra no novo sistema político. Mesmo que ele não se eleja na próxima eleição para deputado, isto não implica o direito de concorrer a uma eleição da esfera municipal, os cargos para ele se limitam apenas a mais uma vez deputado e para os outros cargos da esfera estadual e federal.
    Outra mudança no sistema político é o fim dos suplentes, e os eleitos passam a ser aqueles que conseguirem o maior número de votos, e seus votos são intransferíveis e não podem servir para eleger mais ninguém alem deles próprios.
    A eleição passa a ser distrital, no caso da esfera municipal o vereador só pode receber votos dos eleitores da sua região, do seu domínio eleitoral, isto garante que cada bairro ou região tenha um representante na câmara de vereadores. A mesma relação vale para os deputados estaduais e federais e também para os senadores.
    Os estados serão divididos em regiões conforme sua extensão e população, assim garantindo que toda população tenham sua representação garantida em qualquer das esferas existes.
    O candidato eleito para o sistema legislativo só pode exercer outro cargo que não seja o para o qual foi eleito se renunciar ao para qual foi eleito e neste caso é chamado o candidato que obteve o maior número de votos e não foi eleito não necessitando ser do mesmo partido do que renunciou para assumir cargo no executivo ou qualquer outra autarquia da federação. O candidato eleito que renunciar ao seu cargo para assumir um cargo ao qual não foi eleito, queima uma eleição possível e não pode se candidatar na próxima eleição. Exemplo é se o cidadão foi eleito deputado federal e após assumir o cargo foi convidado para ser ministro e aceitou o convite, ele deve renunciar ao cargo de deputado federal ao qual foi eleito e se esta é sua primeira eleição de deputado federal isto impede que ele seja eleito mais duas vezes ao cargo de deputado federal, podendo apenas ser eleito mais uma vez para deputado federal, mas não podendo ser candidato na próxima eleição, somente na outra. Se caso for seu segundo mandato como deputado federal isto impede que possa ser eleito novamente para deputado federal, podendo ser eleito ainda para senador, vice presidente e para presidente, mas não na próxima eleição.
    O candidato que foi chamado a assumir um cargo pela renuncia de um eleito ou por outros motivos, também é considerado como usuário de uma das vagas a que tinha direito a assumir, portanto se for sua primeira eleição, ele só pode ser eleito novamente após a próxima eleição, e mais uma vez para esta vaga. Em caso de a saída por qualquer motivo ser feita em menos de seis meses do final do mandato nenhum outro será chamado para a vaga, ficando esta vaga aberta.
    Um cidadão pode concorrer a qualquer um destes cargos, mas se for eleito passa a seguir a regra.
    Se na primeira eleição o cidadão for eleito para vereador, isto possibilita que ele seja eleito mais uma vez para vereador e seguindo assim a carreira política.

    Comentário por gilberto bulling | 25 junho, 2013 | Responder

  14. Boa Tarde Chico, te entrevistei algumas vezes, radio nove de julho, vicariato dos construtores da sociedade (D .Dario),
    e estou precisando entrar em contato contigo, tel. ou e-mail. Preciso te consultar “in off” sobre uma ação politica.

    Comentário por Jornalista Cyrino Rodrigues | 27 setembro, 2013 | Responder

    • Boa tarde Sr. Chico Whitaker,

      Por gentileza preciso entrar em contato com o Sr. Urgente, pois trabalho em uma Instituição de Ensino Superior e temos uma proposta de convite para apresentação de um Congresso. Meu nome é Aparecida.

      Comentário por Aparecida de Lourdes Gonçalves | 26 novembro, 2013 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: